20 março 2017

As equipes de JESUS.



Embora Jesus fosse Deus,um rei, um trabalhador e um grande conquistador de almas; antes de começar suas atividades, Ele saiu em busca de pessoa que pudesse unir-se a Ele no grande propósito de pregar o evangelho.Na medida em que ia encontrando os discípulos dizia-lhes:"Vinde após mim e eu vos farei pescadores de homens.(Mateus 4:19,Marcos 3:13)Depois de um  tempo de recrutamento,Ele formou seu grupo de de doze homens.
     A partir desse momento, Jesus percorreu "todas as cidades e povoados, ensinando nas sinagogas, pregando  o evangelho do reino e curando toda sorte de doenças e enfermidades" (Mateus 10:30). Ainda que levantasse bem cedo e dormisse tarde; embora fosse diligente e Sua prioridade fosse anunciar o evangelho, surgiu um momento em que se viu limitado.Jesus amava as pessoas, mas não podia alcançá-las sozinho. Foi diante desse quadro que Ele se dirigiu a Seus discípulos dizendo: "A seara,na verdade é grande, mas os trabalhadores são poucos. Rogai, pois, ao senhor da seara que mande trabalhadores para a sua seara' (9:35-38). É curioso notar que depois que eles rogaram ao dono da seara; eles mesmos é que foram enviados (10:1-5). Aqui temos um importante princípio espiritual: quando oramos pela obra de Deus, o amor nasce em nosso coração, bem como o comprometimento que nos impele a cooperar com ela. Vale lembrar que até aquele momento os discípulos simplesmente eram um grupo de doze homens que acompanhava Jesus (Lucas 8:1). Certamente Jesus os conservou perto de Si a fim de serem treinados por Ele no dia a dia. Eles precisavam conhecer o que estava no coração do Senhor, o que o pecado fez na vida do homem e, sobretudo, conhecer o poder do evangelho. Mas como não podiam apenas receber lições o momento de praticarem o que haviam aprendido tinha chegado. Foi nesse ponto que o Senhor, depois que lhes deu autoridade, os enviou.
       Provavelmente  o Senhor tenha feito seis equipes de dois. Quantas cidades não foram 'alcançadas por esses doze homens! Entretanto, mais tarde, por causa da extensão da "seara", o Senhor designou outros setenta e também os enviou de dois em dois (Lucas 10:1). Esse procedimento deve ter causado um grande impacto na cidade, pois a partir dai havia várias equipes de evangelistas nas ruas pregando o evangelho do reino.
A necessidade de formar equipes de evangelistas não passou, Hoje a seara e esta ainda maior e a quantidade de trabalhadores não é suficiente.
Assim como os discípulos oraram para o Senhor levantar novos trabalhadores, nós, filhos de Deus, devemos fazer o mesmo. É possível que depois que orarmos pela necessidade da seara  o Senhor coloque um parceiro, que pode ser um irmão,cônjuge ou filhos para sair  conosco como equipe.
 Que bênção é fazer parte de uma das equipes de Jesus.

Amar-nos mútua e ardentemente.


Deus é amor. Quando expressamos o amor, expressamos o próprio Deus. Na vida da igreja precisamos praticar o amor fraternal. Ademais, o amor entre os irmãos também é expresso quando reconhecemos que erramos e pedimos perdão. Caso contrário, esse amor fraternal não é absoluto. Por meio do Espírito, devemos amar-nos uns aos outros ardentemente.
Amar-nos mútua e ardentemente é permitir que sejamos queimados pelo fogo. Ainda que tenhamos tido insatisfação com certo irmão no passado, e sempre digamos que ele está errado, precisamos ir diante do Senhor e apresentar-Lhe essa situação. Temos de estar dispostos a receber a luz do Senhor para que essa situação não perdure e haja reconciliação.
Na semana anterior vimos acerca das provações, representadas pelo fogo que tem a finalidade de consumir o que é natural e conservar o que é espiritual. Por isso devemos prestar atenção ao versículo que diz: “se necessário” (1 Pe 1:6b). Se não formos queimados, nosso amor para com os irmãos é fingido. Devemos permitir ao Senhor queimar e purificar nossa vida da alma para que nosso amor não seja fingido. Isso é o que João disse: “Se alguém disser: Amo a Deus, e odiar a seu irmão, é mentiroso; pois aquele que não ama a seu irmão, a quem vê, não pode amar a Deus, a quem não vê” (1 Jo 4:20). Fica evidente aqui que amar o irmão equivale a amar a Deus. Todo esse amor vem da vida. Tudo isso vem pelo nosso observar a verdade. A verdade do evangelho entrou em nós, por isso, quando a praticamos, nossa alma é queimada e transformada. Não mais restam impurezas. O que resta é algo mais precioso do que ouro perecível.
Por isso amamos os irmãos sem fingimento e no Espírito devemos amar-nos mútua e ardentemente. Essa é a vida da igreja que temos praticado. Todos os que estão no processo de crescimento de vida já experimentaram isso. Mas há muitas partes de nossa alma que não foram purificadas. Se houver insatisfação entre os irmãos, ainda há bloqueio, o que indica que nossa alma não foi purificada. E, sob a luz das Epístolas de Pedro, não há outra maneira de ser purificado, senão por meio da prova do ouro. Devemos ser provados para que no espírito possamos amar-nos uns aos outros ardentemente e sem fingimento. Graças ao Senhor. Essa é a vida da igreja, e também é o viver do povo de Deus no reino dos céus. Amém!

(Alimento Diário/Dong Yu Lan)

13 março 2017

Thomas Watson: Um outro fruto do amor é a tristeza....



Um outro fruto do amor é a tristeza. Onde há amor a Deus, há um lamentar-se pelos nossos pecados de dureza contra Ele. Um filho que ama o seu pai não pode senão chorar por ofendê-lo. O coração que arde em amor derrama-se em lágrimas. Oh! Como eu poderia abusar do amor de um Salvador tão precioso?! Não sofreu o bastante o meu Senhor sobre a cruz, para que eu O faça sofrer ainda mais? Devo eu dar-Lhe mais fel e vinagre para beber? Quão desleal e insincero eu tenho sido! O quanto tenho eu entristecido o Seu Espírito, negligenciado os Seus mandamentos reais, desprezado o Seu sangue! Isso abre uma veia de tristeza piedosa e faz o coração bater novamente. “Então, Pedro […] saindo dali, chorou amargamente” (Mt 26.75). Quando Pedro pensou em como Cristo afetuosamente o amava; em como ele havia sido levado até o monte da transfiguração, onde Cristo lhe mostrara a glória do céu em uma visão; pensar que ele havia negado a Cristo depois de ter recebido Dele tão notável amor, isso partiu o seu coração de tristeza; ele saiu e chorou amargamente.
Assim testemos o nosso amor a Deus. Nós vertemos as lágrimas da tristeza piedosa? Nós lamentamos a nossa dureza contra Deus, o nosso abuso de Sua misericórdia, a fato de não multiplicarmos os nossos talentos? Quão distantes estão de amar a Deus aqueles que pecam diariamente sem que isso golpeie o seu coração! Eles possuem um mar de pecados, e sequer uma gota de tristeza. Eles estão tão distantes de se preocuparem com isso, que fazem piada de seus pecados. “Quando tu fazes mal, então, andas saltando de prazer” (Jr 11.15, ARC). Ó miseráveis! Cristo sangrou pelo pecado, e vocês riem dele? Esses tais estão distantes do amor a Deus. Acaso ama o seu amigo aquele que ama causar-lhe dano?
(Thomas Watson)


06 março 2017

Obrigada,amados irmãos!!!


Agradeço a todos pelo carinho e pela participação.
Seus recadinhos têm me deixado muito feliz e animada.
É com alegria que venho apresentar pra vocês meu mais novo blog...PEPITAS DE OURO.
Deus tem me falado muito através da Sua palavra.Tem versículos que fazem estremecer meu coração,por isso decidi criar um blog só com versículos.
Quando sentirem vontade façam uma visita e se quiserem levar as imagens fiquem à vontade.Elas estão em alta resolução mas é só alterar antes de publicar.
Grande abraço pra vocês.
Amanha sem falta respondo os comentários que vocês deixaram para mim.
AMO VOCÊS!
JESUS ME AMA!

03 março 2017

Somos Luz!


A influência que exercemos sobre o mundo é causada pelo nosso relacionamento com Jesus Cristo e com Deus. Quanto mais íntimos formos do Senhor, maior será a nossa influência.(D L Moody)


Galardão

Seremos galardoados, não apenas pelo trabalho que fizemos, mas pelas cargas que carregamos. Não tenho certeza, mas os galardões mais brilhantes talvez sejam para aqueles que levaram suas cargas sem murmurar. Naquele dia, Ele tomará o lírio que permaneceu tanto tempo entre os espinhos, e o levantará para que se torne a glória e a maravilha de todo o Universo; e o perfume daquele lírio provocará louvores inefáveis em toda a multidão celestial.
(Andrew Bonar)


01 março 2017

A CONVERSÃO DE UM "ATEU"-Watchman Nee


          Certa vez, eu estava participando de algumas reuniões em uma faculdade no sul da China quando descobri que um antigo colega de classe meu era agora professor de Psicologia. Assim, antes de começarem as reuniões, fui visitá-lo e falar-lhe de Cristo. Depois de ouvir-me educadamente por alguns instantes, ele me disse sorrindo: “Não é uma boa ideia pregar para mim. Eu não acredito na existência de Deus”.
           No dia seguinte, para minha surpresa, no final da primeira reunião, quem se levanta para testificar que havia sido salvo? Ninguém mais do que esse professor! Imediatamente fui até ele. “Como isso aconteceu?”, perguntei. “Depois que você foi embora”, ele disse, “peguei a Bíblia que você deixou para mim e meus olhos bateram nas palavras de João 1: ‘No dia seguinte’, ‘no dia seguinte’, ‘no dia imediato’. Este escritor, pensei comigo mesmo, sabe o que está falando. Ele viu todas as coisas. É como um diário. Então, pensei: O que aconteceria se, depois de tudo isto, existisse um Deus? Eu seria um tolo por não ter crido n’Ele. Você me disse que eu poderia orar até para o Deus de cuja existência eu duvidava; assim, ajoelhei-me e orei. Não sei quais eram minhas expectativas, mas, enquanto orava, eu soube que havia um Deus. Como soube, não posso explicar; eu simplesmente soube! Então, as palavras daquela testemunha ocular chamada João voltaram à minha mente. Uma vez que há um Deus, pensei, então Jesus só poderia ser Seu Filho – e fui salvo!”