A IGREJA

"O que você precisa saber sobre a Igreja" 

Conhecendo a Igreja no livro de Efésios.

1-Introdução


Leitura da Bíblia: Efésios 1:23; 2:15-16, 19, 21- 22; 4:4, 12-13, 16, 24; 5:5, 25, 31- 32; 6:11, 13.

Ao longo de toda História, Satanás danificou a igreja pela religião, pelo conhecimento e pela organização. O objetivo de Satanás é dividir o Corpo de Cristo através da doutrina e do conhecimento e destruir as funções dos membros do corpo por meio da organização, especialmente aquela que resulta no sistema de clérigos e leigos. Este tem substituído as funções dos membros do Corpo. Se Satanás não consegue manter as pessoas afastadas do Senhor, então ele procura danificar e corromper o Corpo de Cristo.

A intenção de Deus não é simplesmente salvar milhões de pessoas e depois levá-las para o céu. A intenção de Deus em Seu eterno propósito é ter o Corpo para expressar Cristo (Ef 3:10-41). Ele deseja ter um certo numero de crentes genuínos edificados juntamente na vida de Cristo.


A EDIFICAÇÃO DA IGREJA HOJE


Devido à sutileza de Satanás, muitos pensam que esta edificação pode ocorrer somente no futuro. De acordo com este conceito, tudo o que podemos fazer hoje é pregar o evangelho, levar as pessoas ao Senhor, ajudá-las a conhecer a Bíblia, amar o Senhor e buscar espiritualidade.

Alguns mestres cristãos dizem que, de acordo com a tipologia no Velho Testamento, estamos vivendo na era de Davi, no tempo de lutar as batalhas e de fazer preparativos para a edificação do templo. Mais tarde, na era de Salomão, o templo será edificado.

Esse ensinamento, entretanto, anula o livro de Efésios. Em 2:22 Paulo diz: “no qual também vós juntamente estais sendo edificados para habitação de Deus no espírito”. Esse versículo não diz que seremos edificados algum dia no futuro, mas diz claramente que estamos sendo edificados ainda hoje. Portanto, a edificação da igreja é para hoje.

Em 4:11 e 12 vemos que o Senhor concedeu apóstolos, profetas, evangelistas, pastores, e mestres com vistas ao aperfeiçoamento dos santos, para a edificação do Corpo de Cristo. Isso também indica que a edificação da igreja está ocorrendo hoje.

Efésios 4:16 oferece mais provas disso. Aqui vemos o crescimento que é para edificação do Corpo. A justa cooperação de cada parte leva ao crescimento do Corpo para a edificação de si mesmo em amor. A palavra de Paulo indica claramente que o crescimento, que é para edificação, está ocorrendo hoje.

Certos mestres cristãos evitam o assunto da edificação presente do Corpo porque sabem que estão em uma situação em que é impossível ter a vida da igreja. Estão em divisão. Podem somente apertar as mãos sobre as cercas denominacionais e dizer uns aos outros que são um em Cristo. Isso, entretanto, é uma unidade falsa, uma unidade em aparência. Portanto, eles se desculpam de sua situação, dizendo que é impossível à igreja ser edificada hoje. Seguem o ensinamento de que a edificação da igreja será apenas no futuro. Essa é a sutileza de Satanás.


A PROMESSA DO SENHOR DE EDIFICAR A SUA IGREJA


Não importa quantas almas conduzamos ao Senhor, quantos santos possamos edificar e o quanto ajudemos outros e estudarem a Bíblia e a serem espirituais; o propósito de Deus não é cumprido. E creio que a principal razão para a demora da volta do Senhor é que Sua igreja ainda não foi edificada.

Em Mateus 16:18, o Senhor Jesus prometeu e profetizou: “edificarei a Minha Igreja”. Esta palavra deve ser cumprida antes que o Senhor volte. Caso contrario, quanto à edificação da igreja, Ele seria envergonhado. Satanás seria capaz de vangloriar-se de derrotar o Senhor. Seria capaz então de dizer ao Senhor Jesus: “Por quase dois mil anos Você tem tentado edificar a igreja, mas não tem sido bem sucedido. Seu trabalho na cruz, em ressurreição, em ascensão e como o Espírito que dá vida não tem sido suficiente para derrotar-me. Você não atingiu sua meta”. O Senhor Jesus não permitirá Satanás vangloriar-se deste modo. Ele o envergonhará através da edificação da igreja, mesmo em meio dessa escuridão. Assim o Senhor poderá gloriar-Se a Satanás: ”Satanás, mesmo nessa era escura e maligna, Eu edifiquei Minha igreja”.

O Senhor está fazendo um trabalho maravilhoso de restauração. Ele mostrará ao Seu inimigo que é perfeitamente capaz de edificar Sua igreja. Não importa qual seja a situação na terra, nós temos certeza de que o Senhor está dando cumprimento ao trabalho de Sua restauração.


POSICIONANDO-SE CONTRA A DEGRADAÇÃO


O cristianismo atual está cheio de religião, doutrinas, organização, formalidades rituais e regulamentos. As pessoas são auxiliadas a serem salvas, a tornarem-se religiosas, a buscarem espiritualidade e a desejarem caminhar mais próximo do Senhor. Todavia, onde está o Corpo?

Parece que muitos cristãos não vêem que a igreja é enfatizada no livro de Efésios. Em sua sutileza, o inimigo – Satanás – usa várias coisas boas, assim como as doutrinas fundamentalistas, para edificar a igreja. Devemos posicionar-nos contra a degradação do cristianismo atual. Fazendo isso, não lutamos contra as pessoas, mas contra o Diabo, o sutil.

Por ser o Senhor soberano, Ele não pode ser derrotado. Ainda hoje, Ele está cumprindo o Seu propósito. Na restauração do Senhor, não somos pela religião, conhecimento, organização, rituais, formas ou regulamentos; somos unicamente pelo Cristo todo-inclusivo como Espírito que dá vida em nosso espírito. Quando desfrutamos do espírito amalgamado, de uma maneira corporativa, temos a vida da igreja.


OS SETES ASPECTOS DA IGREJA


O livro de Efésios revela vários aspectos da igreja. Neste estudo, consideraremos sete destes aspectos: o Corpo, o novo homem, a Noiva, a família, o reino, o lugar de habitação de Deus e o guerreiro.

2. O Corpo



De acordo com 1:22 e 23, a igreja é o corpo de Cristo, a plenitude Daquele que a tudo enche em todas as coisas. Foi neste único Corpo que os judeus e os gentios
foram reconciliados com Deus, por intermédio da cruz (2:16). Nós, os crentes, fomos reconciliados não somente para o Corpo de Cristo, mas também no Corpo de Cristo. Todos fomos reconciliados no Corpo de Cristo. Como temos visto, as pessoas com dons são para a edificação do Corpo, e o Corpo está crescendo para edificação de si mesmo em amor.

Expressando Cristo como Vida


Como o Corpo, a igreja precisa de vida. Sem vida, nosso corpo físico se tornará um cadáver. O mesmo é verdade com o Corpo de Cristo. Alguns argumentam que o Corpo é apenas um símbolo, uma figura, não uma realidade divina.

Está totalmente errado dizer que o Corpo de Cristo é apenas um símbolo. Nosso corpo é um símbolo, e uma figura, mas o Corpo de Cristo é uma realidade, pois nosso corpo simboliza o Corpo de Cristo. Dizer que o Corpo de Cristo é apenas um símbolo indica uma falta de compreensão adequada da igreja. Aqueles que mantêm essa opinião não vêem que, verdadeiramente, a igreja é o Corpo de Cristo. Certamente Cristo é real. Como pode Aquele que é real expressar-Se por meio de um Corpo simbólico? Que ridículo! Para Cristo ser expresso, Ele precisa ter um Corpo vivo e real.

Não expressamos Cristo esforçando-nos para nos corrigir ou nos aperfeiçoar. Mediante tais esforços, podemos expressar somente o nosso próprio caráter. Se quisermos expressar Cristo, precisamos da vida de Cristo. Precisamos de Cristo como Espírito vivo para que Ele, de dentro de nós, viva exteriormente.

Isto não é uma correção exterior ou aperfeiçoamento, é a experiência de Cristo como nossa vida interior. Cristo é o Espírito que dá vida vivendo dentro de nós exteriorizando-Se. Isto nos faz o Seu Corpo para a Sua Expressão. O que expressamos como o Corpo de Cristo não é nosso caráter, mas o próprio Cristo como vida.

3. O Novo Homem


Em 2:15 vemos que Cristo criou, judeus e gentios, em Si mesmo, um novo homem. Esse novo homem é corporativo e universal. Há muitos crentes, mas há somente um novo homem no universo. Todos os crentes são componentes deste novo homem corporativo e universal. De acordo com 4:13, devemos crescer até que cheguemos à perfeita varonilidade, e em 4:24 vemos que, de um modo prático, precisamos revestir-nos do novo homem.

Tomando Cristo como realidade


Como novo homem, a igreja necessita não somente da vida, mas também de Cristo como personalidade. Uma árvore tem somente vida e não uma personalidade. Entretanto, um homem deve ter tanto personalidade quanto a vida. A igreja possui Cristo não apenas como vida, mas também como sua personalidade.

Assim, hoje, o Senhor Jesus não é apenas a vida da igreja, mas também a sua personalidade. Para que tenhamos a vida da igreja, todos precisamos tomar Cristo como nossa personalidade. Todavia, se cada um de nós apegarmos-nos à nossa própria personalidade, estaremos terminados no que diz respeito à vida da igreja.

Colossenses 3:10 e 11 revelam que no novo homem “não pode haver grego nem judeu, circuncisão nem incircuncisão, bárbaro, cita, escravo, livre; porém Cristo é tudo e em todos”.Isto indica que no novo homem há apenas uma personalidade: Cristo. Não há lugar para chinês, japonês, americano, inglês alemão ou qualquer outra nacionalidade. Isto não deveria ser uma mera doutrina, mas a nossa experiência prática no espírito.

Como parte do novo homem, todos temos Cristo como nossa personalidade. Precisamos orar: “Senhor, torne isso real para nós. Não podemos estar satisfeitos com o conhecimento ou com a doutrina de que a igreja é o novo homem com Cristo como personalidade. Queremos experimentar isso em nossa vida diária. “Ó Senhor ajude-nos a tomá-lo como nossa personalidade”.Se fizermos isso, a igreja será verdadeiramente uma e o inimigo será subjugado. Quem quer que venha às reuniões da igreja verá um certo número de pessoas que tomam Cristo como sua personalidade. Que maravilhoso!

4. A Noiva



Em Efésios 5, vemos a igreja como a Noiva de Cristo. Este aspecto revela que a igreja sai de Cristo, como Eva saiu de Adão (Gn 2:21-22). A igreja tem a mesma vida e natureza de Cristo e torna-se uma com Ele para ser o Seu complemento, como Eva tornou-se uma carne com Adão (Gn 2:24). Por fim, assim como Eva voltou para Adão e lhe foi apresentada, assim também a igreja voltará para Cristo e lhe será apresentada como Sua Noiva.
Eva tipifica a igreja como Noiva de Cristo. Eva foi feita com uma costela tirada de Adão. Após edificar esta costela em uma mulher, Deus apresentou-a a Adão. Aquilo que saiu de Adão voltou a ele e se tornou um com ele. No mesmo principio, a igreja saiu de Cristo e voltará para Ele, a fim de ser uma com Ele.

Uma Questão de Amor


O aspecto da igreja como a Noiva envolve amor. O casamento é uma questão de amor e a vida de um casamento depende de amor. Se um marido e uma esposa não se amarem, será muito difícil para eles permanecerem juntos. Sem dúvida, Adão e Eva amaram um ao outro. Por causa deste amor, tornaram-se um.

Hoje, há um amor mútuo entre Cristo e a igreja. Não somente O temos como nossa vida e personalidade, mas também desfrutamos esse amor mútuo. Cristo deseja tornar conhecido o Seu amor à igreja, e a igreja responde declarando-Lhe o quanto O ama. O que quer que façamos para o Senhor, nós fazemos jubilosos e de boa vontade por causa do amor por Ele. Quando você ama alguém, fica feliz em servi-lo. Você serve não por necessidade, mas por amor. Como a igreja, devemos manter o testemunho de que amamos o Senhor. Quem quer que nos contate, deve receber a impressão de que amamos ao Senhor e, através do nosso amor a Ele, servimos-lo de boa vontade. Esse é o aspecto da igreja como a Noiva de Cristo.

5. A Família de Deus


Em 2:19 Paulo diz: “Assim já não sois estrangeiros e peregrinos, mas concidadãos dos santos, e sois da família de Deus”. Como membros da família de Deus, somos a família de Deus e até mesmo a casa de Deus. Tanto os crentes judeus quanto gentios são membros da casa de Deus, a qual é uma questão de vida e gozo. Todos os crentes nasceram de Deus para dentro de Sua casa a fim de desfrutar Suas riquezas.
A nossa verdadeira família

Se tivermos um amor genuíno pelo Senhor, espontaneamente seremos a igreja no aspecto de família de Deus.Tantas pessoas mundanas são, hoje, órfãos ou errantes. Não tem lar. Nós, na vida da igreja, somos membros da família de Deus. Portanto, estamos em casa. Apreciamos a vida familiar natural criada por Deus, mas podemos testificar que essa vida familiar não é tão doce quanto a vida familiar da igreja.

Quão agradável é a igreja como a família de Deus! Se você ficar afastado da vida da igreja por um período de tempo, perceberá o quanto à igreja é preciosa, no aspecto de família de Deus. Oh, nós na igreja somos a família de Deus!

6. O Reino



A casa de Deus conduz ao reino de Deus, indicado pelo termo: “concidadãos dos santos”. Todos os crentes são cidadãos no reino de Deus. O Seu Reino é a esfera para que Ele exerça a Sua autoridade.
Em 5:5 Paulo diz que: “nenhum incontinente, ou impuro, ou avarento, que é idólatra”, tem herança no reino de Cristo e de Deus “. Isso refere-se não somente ao milênio, mas também à vida da igreja atual. Os crentes foram regenerados para dentro do reino de Deus (João 3:5) e estão na vida da igreja, vivendo no reino de Deus hoje (Rm 14:17).


Debaixo do Governo de Deus


Como ressaltamos, somos também o reino de Deus. Na igreja, todos estamos sob o governo, a autoridade e o estatuto de Deus. Não somos sem lei, pelo contrário, somos governados espontaneamente, de um modo agradável e amoroso. Embora haja presbíteros nas igrejas, eles não exercem controle sobre os santos. Antes, todos os santos colocam-se espontaneamente sob o governo de Deus. Isso é a igreja como reino de Deus. Se todas as pessoas neste país vivessem desse modo, o inimigo seria completamente subjugado.

Na igreja estamos debaixo de um governo divino. Por causa de um regulamento interior, não podemos enganar os outros ou aproveitar deles. Esse regulamento interior é a realidade do reino. Hoje, na igreja, Jesus Cristo é o Rei. Ele é o Rei no trono, dentro de nós e entre nós.

7. O lugar da Habitação de Deus em Nosso Espírito



Em 2:22 vemos que a igreja é o lugar de habitação de Deus. O Espírito de Deus habita em nosso espírito. Por conseguinte, o lugar da habitação de Deus é em nosso espírito. Quando não estamos em nosso espírito, não temos, de maneira prática, a igreja como um lugar de habitação de Deus. Mas, toda vez que voltamos ao nosso espírito, sentimos que Deus tem um lugar de habitação nele. Este lugar de habitação é para o Seu descanso.

8. O Guerreiro



Finalmente, vemos que a igreja é um guerreiro para derrotar o inimigo de Deus, o Diabo. A fim de lutarmos a batalha espiritual, precisamos tanto de poder do Senhor quanto de toda armadura de Deus. A igreja é um guerreiro coletivo e os crentes são parte deste único guerreiro. Devemos lutar a batalha espiritual no Corpo, não individualmente.
Em sua sutileza, Satanás permitirá aos cristãos fazerem coisas que são bíblicas e espirituais, contanto que eles não tenham o Corpo ou o novo homem. Muitos cristãos ainda não perceberam que a igreja é um novo homem, um homem corporativo. Eles podem falar um pouco acerca da igreja como a Noiva de Cristo ou como uma família de Deus, porém não têm a concepção de que a igreja é o reino presente de Deus ou o lugar de habitação de Deus.


Derrotando o inimigo e Preparando o Caminho para o Senhor Voltar


A igreja não é somente o Corpo, o novo homem, a Noiva, a família, o reino e o lugar de habitação, mas a igreja é também o guerreiro para lutar contra o inimigo de Deus. O inimigo de Deus, Satanás, está atemorizado com a igreja. Satanás não está temeroso de cristãos individualistas, ainda que sejam milhares.

Entretanto, sempre que os crentes reúnem-se como a igreja, no aspecto do Corpo e nesses outros aspectos, Satanás estremece. Através da igreja nestes setes aspectos, Cristo é expresso, o Pai tem descanso e o inimigo é derrotado. Que todos possamos ter uma visão de que a igreja não é uma questão de santidade ou espiritualidade individuais. Pelo contrário, é uma questão de sermos edificados juntos com o Corpo, o novo homem, a Noiva, a família, o reino, o lugar de habitação e o guerreiro. Como tal igreja, derrotamos o inimigo e preparamos o caminho para o Senhor Jesus voltar.

9. A Razão de estarmos Aqui


Você pode encontrar estes setes aspectos da igreja no cristianismo? Com respeito à igreja, o cristianismo perdeu o alvo. Nós, na restauração do Senhor, estamos aqui não simplesmente para ganhar almas, estudar a Bíblia ou obter espiritualidade. Estamos aqui para expressar do Corpo de Cristo na terra. Também estamos aqui para sermos o novo homem e a Noiva.

Hoje, Cristo está preparando-nos para sermos a Sua Noiva. Um dia, o casamento ocorrerá. Este será o cumprimento de Apocalipse 19. Como estamos preparando-nos para este dia? Somos a igreja nos aspectos da família, do reino, do lugar de habitação, e do guerreiro.

Louvamos ao Senhor por sermos a Sua família! Quando entramos para a vida da igreja, tivemos a sensação de que chegamos em casa. Além disso, a igreja é o reino de Deus, pois aqui estamos sob a autoridade de Deus. Além disso, como guerreiro de Deus, estamos lutando contra Seu inimigo. Estamos aqui por causa do Corpo, do novo homem, da Noiva, da família, do reino e do guerreiro.

Jesus é o Nosso Amado Senhor!
Fonte:Vencedores com Cristo


****************************************************************************************************************************


Que Denominação é Esta?


Que Denominação é Esta?

Esta é uma pergunta que de um modo geral se faz quando se dá um folheto, ou quando convidamos a alguma reunião para o estudo da Palavra de Deus. Sem dúvida é uma pergunta sábia, especialmente nestes dias de tanta confusão.

Mas, o que teria acontecido se a mesma pergunta houvesse sido feita nos dias dos apóstolos? Suponhamos que você tivesse vivido naquela época, e um dia se encontrasse com o apóstolo Pedro e lhe perguntasse:

-- Pedro, que denominação é esta?

Você pode imaginar a resposta? Pedro, sem dúvida, teria coçado a cabeça completamente perplexo, porque não haviam denominações na sua época. O crente procurava seguir a ordem divina.

Deus tem uma Igreja neste mundo, mas não é uma organização da qual você pode por si próprio tornar-se membro. É possível fazer-se membro de uma "igreja" feita por homens, e depois "deixá-la" se você não ficar satisfeito. Mas você nunca poderia fazer a si mesmo membro da Igreja de Deus, a qual é chamada "a Igreja do Deus vivo" (1 Timóteo 3.15).

Temos que voltar ao fundamento, o qual é Cristo. "Porque ninguém pode pôr outro fundamento, além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo" (1 Coríntios 3.11). A Palavra de Deus nos diz que somos pecadores culpados diante dEle, perdidos em nossos pecados e "por natureza filhos da ira" (Efésios 2.1-3). Mas Deus, em Seu amor e misericórdia, enviou Seu próprio Filho a este mundo para pagar por nossos pecados na cruz.

Primeiro o Senhor Jesus veio a Seu próprio povo terreno, Israel. "Veio para o que era Seu e os Seus não O receberam" (João 1.11). Então, foi entregue para morrer na cruz pelos pecados de todo o mundo. Triunfante, Se levantou de entre os mortos, ascendeu à destra do Pai, e enviou o Espírito Santo ao mundo no dia de Pentecostes.

Com Sua ascensão e a vinda do Espírito Santo, havia chegado o tempo, no programa eterno de Deus, de colocar de lado a nação de Israel, e trazer uma coisa completamente nova -- Sua Igreja. É chamada "Igreja, que é o Seu Corpo" (Efésios 1.22,23).

Sua Igreja não é "denominada". Isto é, não tem nome dado pelos homens, nem é uma organização humana, porém é composta de pessoas salvas, tanto judeus como gentios. Não tem lista de membros na terra, e ninguém pode fazer-se membro dela. Mas quando alguém vem a Deus como um pecador culpável, e recebe ao Senhor Jesus Cristo em seu coração como seu Senhor e Salvador, seu nome está escrito no Céu e imediatamente é "acrescentado" à Igreja pelo próprio Senhor (Atos 2.47). Passa a levar, então, o nome de seu Salvador, e é feito uma "nova criatura" em Cristo (2 Coríntios 5.17). Não necessita outro nome e nem precisa fazer-se membro de algo inventado pelo homem.

Durante o tempo primitivo da Igreja, os crentes se reuniam simplesmente para estudar a Palavra. Não tinham nomes ou organizações denominacionais, e nem o mecanismo da atualidade. Mas as idéias mundanas penetraram mais e mais, e a simplicidade devida a Cristo desapareceu (2 Coríntios 11.3). O homem religioso sempre está acrescentando algo à ordem simples de Deus.

Deus não é o autor de nenhuma denominação. Algumas delas abraçam algumas verdades bíblicas muito sadias, e têm muitos crentes, nascidos de novo, em suas organizações. Mas os crentes são assim divididos uns dos outros por seus nomes. Isto é um pecado contra Deus.

Os crentes primitivos não se "denominavam" ou tinham nomes postos por eles. Eram conhecidos por termos como "discípulos", "crentes", "santos", "cristãos", ou qualquer nome que pudesse ser levado por TODOS os crentes. Não temos nenhuma base bíblica para levar um nome que não possa ser levado por todos os filhos de Deus neste mundo. Fazer isto é querer dividir o "um só Corpo" de Cristo (1 Coríntios 12.12).

O Filho de Deus deve ter um sadio e inteligente conhecimento da Palavra de Deus. Não deve estar em jugo desigual tendo comunhão com os inconvertidos, mas deve "sair do meio deles" como nos diz 2 Coríntios 6.14-18.

O crente deve honrar o Senhorio de Cristo, reconhecendo-O como Senhor. O mundo religioso Lhe nega esta honra e quase universalmente se refere a Ele como "Jesus", o nome de Sua humanidade. Vemos como Paulo, em suas epístolas, cuidadosamente O trata honradamente como "O Senhor Jesus Cristo".

Os crentes devem tratar de, a qualquer custo, se reunir para estudar a Palavra a fim de se edificarem uns aos outros na fé. Muitas vezes isto tem que ser feito em pequenas reuniões caseiras, porque a verdade não é aceita em lugares humanamente elevados. "Saiamos, pois, a Ele fora do arraial, levando o Seu vitupério" (Hebreus 13.13).


Fonte:Libertos do Opressor


****************************************************************************************************************************

 O que você precisa saber sobre a igreja-Parte 3


A EXPRESSÃO LOCAL DA IGREJA 

Não seja enganado pelo cristianismo de hoje. No cristianismo há muito falar vão, principalmente com relação à igreja, mas pouco desse falar é prático. De acordo com a revelação do Novo Testamento, a igreja o Corpo de Cristo, é expressado nas igrejas locais. Se você não tem a igreja local, não tem a igreja. Deus é expressado em Cristo, Cristo é expressado na igreja e a igreja é expressada nas igrejas locais.

Leia outra vez o Novo Testamento. A primeira menção da igreja está em Mateus 16:18, onde o Senhor disse: “Edificarei a minha igreja.” Como já citamos, essa é a igreja universal. A última menção da igreja está no livro de Apocalipse. Em Apocalipse 1:11 lemos sobre sete igrejas em sete cidades: Éfeso, Esmirna, Pérgamo, Tiatira, Sardes, Filadélfia e Laodicéia. Aqui a igreja não é universal, mas local. Em vez de dar-nos ensinamentos sobre a igreja, a Bíblia nos dá ilustrações de sete igrejas um sete cidades específicas. Os nomes de todas essas cidades são dados em um único versículo. Assim vemos que toda igreja é igual, em jurisdição, a uma cidade. A carta à igreja em Éfeso é uma carta à cidade de Éfeso. Assim, a igreja em Apocalipse não é a igreja universal, mas a igreja numa cidade, uma igreja local. A intenção de Deus é produzir a igreja por meio de Cristo e fazê-la experienciável de uma maneira prática e expressada nas igrejas. No Novo Testamento, dois pontos estão muito claros: que a igreja é prática nas igrejas e que cada igreja deve ser equivalente à cidade onde ela está. Em outras palavras, cada cidade tem de ter somente uma igreja.


UMA CIDADE, UMA IGREJA 

É semelhante ao princípio governante de Deus no casamento, o princípio de uma esposa para um marido. Se um marido tem mais de uma esposa, isso é fornicação, confusão. Assim como todo marido deve ter uma única esposa, também cada cidade só pode ter uma única igreja. Se uma cidade tiver mais de uma igreja, isso é fornicação e confusão espiritual. Como Corpo de Cristo, a igreja é unicamente uma em todo o universo. Quando essa igreja é expressada em qualquer cidade específica, tem de ser unicamente uma naquela cidade. Se não for unicamente uma em cada cidade, haverá divisão e fornicação espiritual. Se um homem tiver muitas outras mulheres além da esposa, essas serão concubinas. Somente a esposa aceita legalmente é sua esposa; as outras têm uma relação com aquele homem, mas não são esposas: são somente concubinas. De modo semelhante, cada cidade, como um “marido”, tem de ter somente uma igreja. Com relação a essa verdade, não há qualquer sombra de dúvida na Bíblia. A verdade cristalina na Bíblia é: uma cidade, uma igreja.

Após mencionar a igreja universal em Mateus 16:18, Senhor, em Mateus 18:17, mencionou a questão da igreja local, a igreja à qual podemos ir para ter nossos problemas resolvidos. Depois disso, em Atos, a igreja é mencionada com relação à cidade, como por exemplo a igreja em Jerusalém e a igreja em Antioquia. Em Romanos 16:1, lemos sobre a igreja em Cencréia e em 1 Coríntios 1:2, sobre a igreja em Corinto. Atos 14:23 diz que os apóstolos ordenaram presbíteros em cada igreja, e Tito 1:5 diz que presbíteros foram ordenados em cada cidade. Porquanto uma igreja equivale a uma cidade, os presbíteros da igreja são os presbíteros da cidade. Em cada cidade só deveria haver um único presbitério. Como já enfatizamos, no último livro da Bíblia as igrejas são mencionadas relacionadas às cidades. Aquilo que João viu, ele escreveu num livro e enviou-os às sete igrejas em sete cidades. Enviar o livro às sete igrejas equivalia enviá-lo às sete cidades onde as igrejas estavam (Ap 1:11). Essa é a revelação clara da Bíblia. A igreja no universo é uma, mas essa igreja tem de ser expressada na prática na terra nas cidades onde os santos estão. Em cada cidade deveria haver uma só igreja; assim como cada marido deveria ter uma única esposa.

Entretanto, olhe para a situação hoje. Um “marido” pode ter muitas “esposas”. Quando visitei pela primeira vez a cidade de Las Vegas, vi uma placa próxima dos limites da cidade, dando a população – cerca de noventa mil –, e também se gabando de que em Las Vegas havia mais de noventa das assim chamadas igrejas. Em outras palavras, havia uma “igreja” para cada milhar de pessoas. Parece que a cidade do jogo de Las Vegas queria ter a reputação de ser uma cidade cheia de “igrejas”. Entretanto, eles na verdade estavam se gabando da sua fornicação espiritual e da sua confusão. Se você fosse um cristão em Las Vegas, para qual dessas noventa “igrejas” iria? Se não fosse a nenhuma delas, estabeleceria uma outra, a nonagésima-primeira? Isso é divisão, e divisão significa confusão. Aos olhos de Deus, confusão é fornicação. Fornicação significa que os santos não têm uma relação correta um com outro de acordo com o princípio governante de Deus. Toda vez que um homem relaciona-se com uma mulher fora da restrição do princípio governante de Deus, isso é fornicação. Essa fornicação gera confusão, e confusão significa divisão. Hoje, a situação global do cristianismo é uma questão de divisão. Quem pode negar isso?

Vejam a situação no distrito de Orange, principalmente em Anaheim. Disseram-me que Anaheim é famosa por três coisas: escolas, parques e “igrejas”. Aos olhos de Deus, essas “igrejas” não são igrejas, mas confusão, fornicação. Talvez alguns haverão de dizer-nos: “E quanto ao fato de vocês virem a Anahcim? Vocês não acrescentaram mais uma ao número atual? Não é mais um acréscimo à confusão? Vocês dizem que nós somos divisões e que vocês são a igreja. Vocês são muito orgulhosos em dizer isso. Também não somos nós cristãos? Como, então, podem vocês dizer que não somos a igreja?” Precisamos responder essa pergunta com muito cuidado para que os nossos olhos possam ser totalmente abertos. Quando dizemos que somos a igreja e não uma divisão, os outros nos acusam de sermos uma seita. Dizem: “As igrejas locais reivindicam que são a igreja e que todos os outros não são a igreja. Isso não significa que eles são uma seita?” Sobre essa questão precisamos de luz. Alguns de vocês, estando sob a influência dessas acusações, podem dizer a si mesmos: “Não somos todos nós cristãos? Por que, então, dizemos que somos a igreja e que eles são divisões, não igrejas? Talvez não seja justo dizer isso. Talvez o irmão Lee tenha ido a um extremo. Talvez alguns daqueles fora da igreja sejam melhores cristãos do que nós. Eles, por exemplo, podem orar mais do que nós e ser mais piedosos em seu viver diário. Muitos deles são gentis, bondosos, mansos e atenciosos. Alguns de nós, porém, são superficiais e um tanto descuidados. Como poderíamos com justiça dizer que somos a igreja e eles não?” Freqüentemente tenho me confrontado com esse tipo de conversa.

Vamos refletir acerca de uma esposa, corretamente casada com o seu marido. Mais tarde, o marido se junta a cinco outras mulheres. Suponha que a primeira, a correta, seja bastante rude, mas a segunda é bondosa, a terceira é tranquila, a quarta diligente, a quinta generosa, a sexta amorosa e espiritual. Todas essas outras mulheres são muito melhores em certos aspectos do que a esposa. Todavia, digam-me, dentre essas seis, qual é a verdadeira esposa: a bondosa? a tranquila? a diligente? a generosa? a espiritual? A resposta a tudo isso é “não!”. A primeira, embora seja rude, é a legítima esposa. Sobre que base dizemos que ela é a esposa correta? A base não é o que ela é, mas em que posição ela está. A pergunta a ser respondida é esta: a posição dela é a de uma esposa ou de uma concubina? Se a posição dela for a de uma concubina, não importa quão boa ela seja: ela não será a esposa porque não tem a posição de esposa. Se alguma das outras cinco mulheres fosse a um tribunal, juiz algum diria: “Porquanto você é bondosa e atenciosa, reconheço-a como a esposa verdadeira.” Não, o juiz pronunciaria a sua decisão de acordo com aquela que tinha a verdadeira posição, a base correta. Assim, a primeira mulher, embora não possuísse as virtudes das outras, seria reconhecida como a verdadeira esposa.

Encorajo vocês a gastar bastante tempo estudando dois livros que editamos, Palestras Adicionais sobre a Vida Igreja e A Expressão Prática da Igreja. Esses livros esclarecem a verdadeira situação e expõe a sutileza do inimigo. Posso assegurar-lhes que tem sido integralmente levado em conta tudo aquilo que o Senhor nos tem dado como o ministério em Sua restauração. O que quer que ministremos é cuidadosamente avaliado. Além disso, todas essas coisas têm sido praticadas na China há anos. Desse modo, temos certeza absoluta de que o que estamos fazendo aqui vem do Senhor e que esta é a restauração do Senhor.

Não seja influenciado por qualquer tipo de conversa sutil. Se encontrar críticas que não consiga rebater, leve-as aos presbíteros e cuidaremos juntos dessas críticas. Nossos críticos nos acusam com relação a dois itens principais: a Trindade e a igreja. Portanto, todos precisamos conhecer a verdade sobre esses dois pontos. Precisamos conhecer bem a situação e ter as armas adequadas para lutar na batalha.

(Retirado do livro: "O que você precisa saber sobre a Igreja" de Witness Lee)
Todos os três ensinamentos sobre "O que você precisa saber sobre a igreja,foram retirados do site da Igreja em Uberaba.


****************************************************************************************************************************

O que você precisa saber sobre a Igreja-Parte 2


OS DOIS ASPECTOS DA IGREJA 

Como já enfatizamos inúmeras vezes, toda verdade na Bíblia tem dois lados. Isso também é verdade com respeito à igreja. A igreja tem dois aspectos: o aspecto universal e o aspecto local. Universalmente a igreja é unicamente uma. Entretanto, localmente a igreja é expressada em muitas cidades. Assim, a igreja universal única torna-se as muitas igrejas locais. Deus é expressado em Cristo, Cristo é expressado na igreja e a igreja é expressada nas igrejas locais. Se não houvesse Cristo, Deus então não seria prático para nós. Seríamos como os judeus que guardam a doutrina de Deus, mas não têm Cristo. Como resultado, Deus é para eles um mero termo; Ele não é prático. O Deus prático é o Deus expressado em Cristo porque Cristo é a expressão prática de Deus. Separado ou fora de Cristo, ninguém pode ter Deus. Entretanto, se você tiver Cristo, então terá Deus. Onde está Cristo? Doutrinariamente falando, você pode responder: “Cristo está nos céus.” Mas se Cristo estivesse somente nos céus, como poderíamos contactá-Lo? Nesse caso, Ele seria doutrinário para nós, sem ser prático. Com certeza, precisamos dizer que hoje Cristo está na igreja. Toda vez que você toca a igreja, toca Cristo. Se tem a igreja, então você tem Cristo. Pela palavra “igreja”, não me refiro a uma construção com um campanário e um sino. Refiro-me à igreja real, que é a expressão de Cristo.

ONDE ESTÁ A IGREJA? 

Embora muitos cristãos estejam falando acerca da igreja, precisamos perguntar-lhes onde está a igreja deles. A maioria dos cristãos não ousa dizer que a igreja está na Igreja Católica Romana ou em alguma denominação. Cinqüenta anos atrás eles podem ter tido a audácia de dizer isso, mas hoje não mais, porque a luz da verdade está brilhando nas trevas, e os olhos estão sendo abertos para ver que o catolicismo e as denominações certamente não são a igreja. Tampouco teria alguém a ousadia de asseverar que um grupo livre é a igreja. Grupos livres são grupos livres; não são a igreja. Uma maçã é uma maçã e um pêssego é um pêssego. Você não pode chamar um pêssego de maçã, pois tudo tem de ter seu próprio nome. As denominações são denominações, os grupos livres são grupos livres e a igreja é a igreja. Por isso, ainda estamos com a indagação: onde está a igreja?

Muitos, achando difícil responder a essa pergunta, podem replicar: “A igreja é celestial e espiritual, e todos os cristãos estão nela.” Isso soa bem e tenho ouvido isso muitas vezes. No passado, as pessoas que falavam comigo não ousavam dizer que a igreja está no catolicismo, nas denominações ou nos grupos livres. Elas foram iluminadas para ver que nenhuma dessas coisas é a igreja. Por isso, elas dizem: “A igreja inclui todos os salvos. Por isso ela tem de ser celestial e espiritual; ela não está na terra.” Eu, entretanto, quero algo prático. Não fale de dinheiro se você não tem nem mesmo um cruzeiro. Prefiro que você me dê um cruzeiro do que falar em vão sobre um bilhão de cruzeiros. Portanto, para com aqueles que dizem que a igreja é meramente celestial e espiritual, eu sempre insisto nesta pergunta: “Onde está a sua igreja? Você diz que a igreja inclui todos os salvos. Você não é salvo? Tenho certeza de que você é um querido irmão. De acordo com a sua definição de igreja, todo salvo está na igreja. Exatamente agora, onde está a sua igreja?” Ao falar-lhes dessa maneira franca, eles não ousam dizer: “A minha igreja é a ‘igreja’ metodista.” Numa conversa trivial eles podem dizer que vão à “igreja” metodista, mas quando se chega à verdade concernente à igreja, ninguém ousa falar dessa maneira. Qualquer um que fale dessa maneira, imediatamente perderá sua causa. Bem no íntimo, eles sabem que nem a denominação metodista ou qualquer outra denominação é a igreja. Achando difícil responder minha pergunta de um modo claro, muitos têm dito: “Irmão Lee, a igreja é celestial e espiritual, mas ainda estamos na carne e na terra. Embora sejamos salvos e pertençamos à igreja, a igreja não está aqui hoje. É impossível ter-se algo tão celestial e espiritual na terra hoje. Temos de esperar até irmos para o céu, então seremos todos espirituais e estaremos no aspecto prático da igreja.” Minha resposta a esse argumento é muito simples: “Irmão, se for este o caso, então não vamos falar mais sobre a igreja. De que adianta fazer isso? De acordo com a sua argumentação, não pode haver igreja na terra hoje, mas somente no céu no futuro.” Depois de ouvir isso, eles têm dito: “Oh! não quero dizer isso.” Respondo, então: “Por favor, diga-me o que você quer dizer ao afirmar que a igreja é celestial e espiritual, e que não pode ser encontrada entre os seres humanos na terra. Isso não quer dizer que não há igreja na terra hoje? Você disse que a igreja inclui todos os crentes. Uma vez que inclui você, diga-me, por favor, onde a igreja está. Não quero doutrina. Sou como uma pessoa faminta que quer algo para comer. Não estou pedindo um farto jantar. Tão-somente dê-me uma fatia de pão. Você diz que a igreja é celestial. Essa é a natureza da igreja. Mas onde a igreja está localizada? Irmão, pela sua própria palavra está claro que, falando do aspecto prático, você não está na igreja, porque se estivesse na igreja de um aspecto prático, você imediatamente me diria onde está a igreja. Diria: ‘Esta é a igreja na qual estou’. Irmão, precisamos ser práticos.”

(Retirado do livro: "O que você precisa saber sobre a Igreja" de Witness. Lee)


****************************************************************************************************************************

O que você precisa saber sobre a Igreja.Parte 1


A POSIÇÃO CORRETA DA IGREJA

Nestes capítulos veremos que a restauração do Senhor importa-se com dois itens principais: a experiência plena de Cristo em nosso espírito e a vida prática da igreja. Há mais de cinqüenta anos, desde 1922 , o inimigo não tem cessado de atacar a restauração do Senhor. Durante os últimos anos nos Estados Unidos, os ataques têm sido sempre focalizados em dois pontos; o Espírito e a base da igreja. O inimigo tem tentado ao máximo derrotar-nos em relação à nossa experiência do Espírito e à nossa prática da base da igreja. Aqui vemos a sutileza do inimigo. O que o inimigo ataca são os pontos cruciais. Se o inimigo for atacar algum ponto específico, esse tem de ser um ponto vital. Por isso, temos encargo de tratar essas duas questões.

UMA VISÃO GERAL DA IGREJA NO NOVO TESTAMENTO

Nesta mensagem, tenho encargo de tratar as questões da vida prática da igreja e sua base correta. Há muitos versículos que precisamos mencionar. Em Mateus 16:18, o Senhor Jesus disse: “Edificarei a minha igreja”. A igreja aqui, que é edificada sobre Cristo como a rocha, é a igreja universal. Entretanto, quando o Senhor Jesus disse em Mateus 18:17: “Dize-o à igreja”, Ele se referia não à igreja universal, mas à igreja local à qual podemos ir. Em 1 Coríntios 10:32 fala-se de “a igreja de Deus”, e em 1 Coríntios 11:16 fala-se de “as igrejas de Deus”. Aqui vemos a igreja, no singular; depois, as igrejas, no plural. Além disso, temos algumas ilustrações da igreja: a igreja em Jerusalém (At 8:1), a igreja em Antioquia (At 13:1 - VRC), a igreja em Cencréia (Rm 16:1 – VRC), a igreja em Corinto (1 Co 1:2). Gálatas 1:22 fala de “as igrejas da Judéia” e 1 Tessalonicenses 2:14 fala de “as igrejas na Judeia”, isto é, as igrejas no território judeu da Judéia. Além disso, Romanos 16:4 menciona “as igrejas dos gentios”. Assim, primeiramente temos as igrejas na terra judia; e então, as igrejas no mundo gentio. Atos 15:41 refere-se às igrejas na Síria e Cilícia, duas províncias gentias do antigo Império Romano. Além da Síria e Cilícia, o Novo Testamento fala das igrejas em três outras províncias do antigo Império Romano: Asia, Galácia e Macedônia. Em 1 Coríntios 16:19 fala de “as igrejas da Ásia”; Gálatas 1:2 e 1 Coríntios 16:1 referem-se às “igrejas da Galácia” ; 2 Coríntios 8:1, às “igrejas da Macedônia”. Em 1 Coríntios 4:17, encontramos a frase: “Como por toda parte ensino em cada igreja”. De acordo com o original grego, Atos 14:23 diz que os apóstolos designavam presbíteros em cada igreja. Romanos 16:16 menciona “as igrejas de Cristo” e l Coríntios 14:33, “as igrejas dos santos”. Assim, temos as igrejas de Deus, as igrejas de Cristo e as igrejas dos santos.

(Retirado do livro: "O que você precisa saber sobre a Igreja" de Witness Lee)



Nenhum comentário:

Postar um comentário


Seu comentário é muito importante para o crescimento do blog.
Vou estar sempre esperando por VOCÊ. :D
QUE O SENHOR TE ABENÇOE GRANDEMENTE.

Pesquisar este blog