31 de março de 2014

Que DEUS poderoso!



Ergam os olhos e olhem para as alturas. Quem criou tudo isso? Aquele que põe em marcha cada estrela do seu exército celestial, e a todas chama pelo nome. Tão grande é o seu poder e tão imensa a sua força, que nenhuma delas deixa de comparecer!(Isaías 40:26)


28 de março de 2014

O serviço das irmãs

(Romanos 16: 1-4, 6, 12b)
Recomendo-vos, pois, Febe, nossa irmã, a qual serve na igreja que está em Cencréia,para que a recebais no Senhor, como convém aos santos, e a ajudeis em qualquer coisa que de vós necessitar; porque tem hospedado a muitos, como também a mim mesmo. Saudai a Priscila e a Áqüila, meus cooperadores em Cristo Jesus,os quais pela minha vida expuseram as suas cabeças; o que não só eu lhes agradeço, mas também todas as igrejas dos gentios.
Saudai a Maria, que trabalhou muito por nós.
Saudai à amada Pérside, a qual muito trabalhou no Senhor.



     No capítulo 16 de Romanos, não encontramos doutrinas, mas apenas um grande número de nomes. Como nenhuma palavra é desperdiçada na Bíblia, devemos considerar a menção desses nomes pelo apóstolo Paulo como algo muito importante. Queremos destacar um desses nomes, com um objetivo especial. Trata-se de Febe (vs. 1,2). A maioria dos cristãos pode considerar Romanos 16 meramente como um capítulo de saudações, mas, na verdade, esse capítulo revela a vida prática da igreja. Nele podemos ver que a vida adequada da igreja depende primeiramente das irmãs.
     Antes de Paulo saudar os irmãos, ele recomendou-lhes Febe de maneira muito significativa.
Depois saudou também a uma irmã chamada Maria, a outras duas irmãs (Trifena e Trifosa) e a Pérside. Pela inspiração do Espírito Santo, Paulo dispôs sua recomendação e saudações com o propósito de mostrar que as irmãs ocupam o primeiro lugar na vida prática da igreja.

Espírito de serviço

   Se observarmos cuidadosamente, veremos que tudo que está relacionado a essas quatro irmãs refere-se a todos os aspectos da vida prática da igreja. Neste artigo, veremos alguns detalhes a respeito de Febe. Ela é uma irmã que serve à igreja (v. 1). Ela, portanto, representa o espírito de serviço na vida da igreja. Na vida prática da igreja, o primordial não é doutrina, mas servir. A pessoa recomendada por Paulo não é uma pastora, mas uma irmã que serve. A Palavra de Deus é econômica, mas Paulo usa dois versículos para recomendar essa querida irmã, a fim de indicar de que maneira ela serve (vs. 1,2). Paulo primeiramente a chama de "irmã que serve" (diaconisa, no grego), e depois a chama de protetora de muitos, o que indica a alta estima que tinha por ela.
    A melhor enfermeira de um ótimo hospital poderia representar parcialmente a figura do serviço de uma protetora romana. Na época de Paulo, uma protetora era alguém que estava sempre próxima às pessoas, cuidando delas, suprindo suas necessidades, carregando seus fardos e resolvendo seus problemas. Paulo recomendou aos santos da igreja em Roma que cuidassem de Febe porque ela servira a muitos dessa maneira. Seu serviço significava que ela proveria tudo de que se necessitasse. O serviço da melhor enfermeira pode dar uma vaga ideia do serviço de tal protetora.
    Em certo sentido, a igreja é um hospital, um abrigo para cuidar de muitos doentes. Precisamos trazer os doentes para esse refúgio e cuidar deles. Alguns irmãos são médicos, e as irmãs e outros irmãos têm o papel de enfermeiros. Se as irmãs amam o Senhor e desejam, de fato, viver para a igreja, elas precisam considerar se irmãs que servem, como enfermeiras em um hospital. Todavia, esse cuidado de enfermeira é apenas um aspecto do serviço de uma protetora romana.
    A palavra referente ao Espírito Santo, traduzida por Consolador, é a palavra grega parakletos. É difícil a qualquer tradutor encontrar a melhor palavra portuguesa para traduzir esse termo. A melhor sugestão é a palavra que significa protetor romano. O Espírito Santo é o Protetor, e todas as irmãs que servem são protetoras. Além disso, 1 João 2: 1 diz que o Senhor Jesus hoje é nosso Protetor junto ao Pai. Neste versículo, a palavra parakletos é normalmente traduzida por advogado, mas a melhor tradução seria protetor, alguém chamado para estar junto às pessoas, pára cuidar de tudo de que necessitarem. Um protetor romano cuida de suas causas judiciais e também dos seus negócios.

Um grupo de irmãs servindo

    Paulo recomendou essa irmã para mostrar que, em toda igreja, há a necessidade de um grupo de irmãs que sirvam como Febe, um grupo de irmãs que cuidem dos santos, pois as irmãs têm um papel muito importante na edificação da igreja. Elas podem cuidar de muitas questões práticas, liberando assim os irmãos para outras atividades.

Na igreja e para a igreja

   O segundo aspecto vital implícito na recomendação de Febe por Paulo é que ela era uma irmã absolutamente relacionada à igreja. Ela era uma irmã na igreja, e não uma pessoa isolada, fazendo sua própria obra. Ela foi recomendada por ser alguém que serve à igreja, alguém que está na igreja e é para a igreja. Ela serviu a muitos exclusivamente na esfera da igreja. Febe era uma irmã completa-mente para a igreja.
   É de muito valor para o Senhor o fato de as irmãs estarem servindo na igreja. Tudo o que você faz na igreja ou para a igreja tem significado. Tudo o que você faz fora da igreja ou que não vise a igreja, não tem muito valor. É fácil encontrar irmãs que amem as pessoas e cuidem delas, porém fora da esfera da igreja, o que faz seu serviço ter pouco valor espiritual. Mas quando elas virem a importância da igreja para o Senhor, não mais farão nada que não vise a obra-prima de Deus, a noiva de Cristo, a expressão de Deus nesta terra.
Baseado em "AWord for the Sisters" de Witness Lee.
(Jornal Árvore da Vida)


12 de março de 2014

Nossos Corações e os nossos sentimentos guardados em Cristo Jesus.



Mulher.




"Ela é forte, respeitada e não tem medo do futuro.
Fala com sabedoria e delicadeza.
Ela nunca tem preguiça e está sempre cuidando da sua família.
Os seus filhos a respeitam e falam bem dela, e o seu marido a elogia.
Ele diz:
"Muitas mulheres são boas esposas,mas você é a melhor de todas".
A formosura é uma ilusão, e a beleza acaba, mas a mulher que teme ao Senhor será elogiada.
Dê a ela o que merece por tudo o que faz,e que seja elogiada por todos.
(Provérbios 31. 25-30)

11 de março de 2014

Um ponto IMPORTANTE...

Um ponto, entretanto, ficou estabelecido em Jerusalém: qual seja, que o testemunho do Senhor é único, o Corpo do Senhor é único, o ministério do Senhor é único e o mover do Senhor é único. Se o mover, o ministério, o Corpo e o testemunho do Senhor não fossem únicos, Paulo não teria a necessidade de ir até Jerusalém, e não teria sido preciso eles tomarem uma decisão que não só englobava os crentes judeus, mas também os gentios.
(Fonte:http://jonabgama.blogspot.com.br/2008/12/o-supra-sumo-de-atos-15.html)

Rejeitar nossa vida natural e viver pela vida divina que está em nós.

Lembre-se todos os dias de que você é um homem-Deus. Você tem Deus vivendo em seu interior, fazendo Sua morada em você. Você e Ele, Ele e você estão mesclados como um só.Você não deveria viver por meio de sua vida natural, do seu homem natural. Você e eu, o velho homem,  o homem natural, fomos terminados na cruz, crucificados pelo Senhor em Sua morte ( Gl. 2:20a ). Devemos deixar nosso homem natural na cruz. É isso que significa levar a cruz. Deixando seu homem natural na cruz, você será conformado à morte de Cristo ( Fp 3:10 ).    


A morte de Cristo significa que, quando Cristo viveu nesta terra, Ele estava sempre rejeitando a Si mesmo. Ele nos disse que jamais fez algo por Si mesmo, mas tudo o que  Ele fazia era pelo Pai ( Jo 6:57; 5:19; 4:34; 17:4; 14:10,24; 5:30; 7:18 ). Ele tinha uma vida humana muito santa e pura, mais ele não viveu aquela vida.
Ele pôs de lado aquela vida, colocou-a na morte, e viveu pela vida do pai. Isso foi o modelo para nós. Nós deveríamos ser a produção em massa daquele modelo, os homens Deus que têm tanto a vida humana elevada na ressurreição de Cristo,  como também a vida divina. Até mesmo nossa vida humana foi elevada na  ressurreição de Cristo, mais não deveríamos viver por ela, por nós mesmos.
Paulo disse : '' Estou crucificado com Cristo; logo, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim'' (Gl 2:19, 20). Isso não é uma troca, porque Paulo prosseguiu dizendo: '' E esse viver que, agora, tenho na carne, vivo pela fé no filho de Deus'' ( v. 20). Paulo era pessoa que não vivia por si próprio, mas pelo Cristo pneumático, e esse Cristo pneumático é o Espírito-inclusivo que é a consumação do Deus triuno processado. Tudo isso é em ressurreição. Quando você não vive por sua vida natural, mas vive pela vida divina que está em você, você está em ressurreição. O resultado disso é o corpo de Cristo. A realidade da vida divina em nós é a ressurreição, que é o Cristo pneumático, o Espírito todo inclusivo, e o Deus triuno processado e consumado.
(Fonte: Livro Entremesclar- Witness Lee)
Fonte:http://crescendo-emvida.blogspot.com.br/

7 de março de 2014

Os sofrimentos Ganho são pra mim.


“Nunca ouvi alguém dizer: “As lições mais profundas da minha vida vieram por meio de tempos de conforto e tranqüilidade”.Mas já ouvi santos fortes dizerem: “Todo avanço significativo que fiz em assimilar as profundezas do amor de Deus e em crescer na comunhão com Ele veio por meio do sofrimento.”
(John Piper)

Deus está no controle

 ...(1 Pe 2:20). "Porque, que glória será essa, se, pecando, sois esbofeteados e sofreis? Mas se, fazendo o bem, sois afligidos e o sofreis, isso é agradável a Deus."
Na vida da igreja, nos deparamos com experiências de sofrimentos semelhantes a essas. O versículo 21 continua: “Porquanto para isto mesmo fostes chamados, pois que também Cristo sofreu em vosso lugar, deixando-vos exemplo para seguirdes os seus passos”. O Senhor Jesus é nosso exemplo. Ele foi julgado, foi esbofeteado pelas pessoas, sofreu e em tudo isso nos deixou o modelo para seguir Seus passos. Se Ele sofreu, nós também temos de sofrer. Deus não nos destinou a sofrer na era vindoura, mas Ele nos destinou a sofrer nesta era. Além disso o sofrimento é necessário, porque por meio dele negamos a vida da alma. Louvado seja o Senhor!
Cada sofrimento nos traz benefícios, segundo vemos no coro do hino 320, que diz: “Os sofrimentos Ganho são pra mim. Em lugar do que me tomas, Tu, Senhor, Te dás a mim”. Por causa dos sofrimentos, certas coisas são tomadas de nós. Porém o Senhor Se acrescenta a nós no lugar do que é tomado. Além do mais, o Senhor conhece nossos sofrimentos, pois Ele mesmo teve a experiência de sofrer. Quando sofremos por praticar o bem, podemos dizer que o fazemos juntamente com Ele (Rm 8:17).
O modelo que o Senhor nos deixou é: “O qual não cometeu pecado, nem dolo algum se achou em sua boca; pois ele, quando ultrajado, não revidava com ultraje; quando maltratado, não fazia ameaças, mas entregava-se àquele que julga retamente” (1 Pe 2: 22-23).
O Senhor Jesus não revidava o ultraje quando era afrontado. É possível que haja pessoas que nos ultrajem ou falem mal de nós. Contudo, se formos espirituais e cheios de vida, seguiremos como o Senhor seguiu: quando ultrajado, não revidou; quando maltratado, não fez ameaças, mas entregava-se Àquele que julga retamente. Quando nos depararmos com circunstâncias assim, devemos buscar o Senhor e apresentar nossa situação diante Dele a fim de que Ele julgue retamente. Desse modo, se passarmos por esse julgamento, as coisas se tornarão manifestas. Precisamos aprender a ser como o Senhor, que não revidava quando, ao praticar o bem, alguém vinha ultrajá-Lo ou caluniá-Lo.
Quando nossa obra for criticada, ainda que estejamos seguros de que o Espírito Santo é quem a tem conduzido, devemos tomar o modelo do Senhor, não revidando com ultraje. Antes, devemos colocar tudo diante Daquele que julga retamente todas as coisas. Não vindiquemos nada, mas simplesmente aprendamos a aguardar no Senhor.
Os versículos 24 e 25 dizem: “Carregando ele mesmo em seu corpo, sobre o madeiro, os nossos pecados, para que nós, mortos para os pecados, vivamos para a justiça; por suas chagas, fostes sarados. Porque estáveis desgarrados como ovelhas; agora, porém, vos convertestes ao Pastor e Bispo da vossa alma”. Como o Servo de Deus, o Senhor passou por toda sorte de sofrimentos na terra e agora pode aconselhar-nos nessa questão. Nós, por outro lado, devemos tomar essas palavras como nossas, sabendo que nossos pecados foram colocados na cruz para que vivamos para a justiça. Por isso temos um só Senhor e somos Seus servos!
(Alimento Diário)


LOUVADO SEJA O SENHOR JESUS!

Pesquisar este blog