JEREMIAS 15:16 KJA

Quando a tua Palavra foi encontrada, eu comi cada frase e as digeri em meu íntimo; elas me nutrem dia após dia, são minha satisfação e júbilo maior; porquanto teu Nome foi invocado sobre mim, isto é, pertenço a ti!

A Igreja de Deus

Paulo, chamado pela vontade de Deus para ser apóstolo de Jesus Cristo, e o irmão Sóstenes, à igreja de Deus que está em Corinto” (1 Coríntios 1:1-2).

O apóstolo Paulo aqui dirige sua carta à igreja em Corinto. A palavra igreja veio do grego eklesia, que significa a assembléia dos chamados para fora. O que então, é a igreja? Muitos podem pensar que é um prédio, um edifício construído de madeira ou tijolos. Mas, no texto acima, vemos que a igreja é de Deus, ou seja, foi comprada por Deus, gerada por Deus, tem origem em Deus (Atos 20:28). Não é algo da terra, tampouco uma organização humana e muito menos de homem algum. Deus deixou Sua glória e, na Pessoa de Jesus Cristo, veio a esta terra e, por nossa causa, viveu de maneira limitada, sofreu como um homem e morreu. Entregou Sua vida por nós para nos resgatar de nossa posição e condição caídas e nos separar do mundo para Ele. Quando cremos no Senhor Jesus, tomamos posse de tudo o que Ele passou e realizou por nós e recebemos Sua vida. Pouco a pouco, essa vida vai crescendo e se multiplicando em nós a fim de que Deus tenha uma expressão plena aqui na terra. Isso é a igreja. Dessa forma, perguntas do tipo: “De que igreja você é?” ou “A que igreja você pertence?” não têm sentido porque a igreja é única nesta terra e é composta por todos os redimidos pelo sangue de Cristo, regenerados, que receberam uma nova vida, a vida de Deus, e se tornaram filhos de Deus a fim de oferecer-lhe uma expressão viva.

Vemos, assim, que a igreja é espiritual, celestial. Mas como algo tão elevado pode ser praticado na terra? O texto diz:“A igreja de Deus que está em Corinto”. Corinto era uma cidade: logo, a igreja torna-se prática por meio de sua manifestação em cada cidade. A única identificação da igreja é o nome da cidade onde está estabelecida. A Bíblia não dá margem para nenhum outro tipo de identificação. Alguns acham que a igreja precisa Ter um nome, mas Deus não determinou que fosse assim. A igreja é a igreja. Nós devemos deixar as complicações de nossa mente e voltarmo-nos ao espírito a fim de experimentarmos a simplicidade de Deus.

Na igreja em Corinto havia um grupo de pessoas que dizia ser de Paulo, outro de Apolo, outro de Cefas (1 Coríntios 1:12). Quando tomou conhecimento dessa situação, Paulo os repreendeu severamente. Não podemos tomar doutrinas, práticas ou nomes de pessoas para nos dividir uns dos outros. Nem mesmo as verdades bíblicas genuínas devem servir de motivo para estabelecermos outros limites para a igreja. O livro de Apocalipse 1:11 fala de sete igrejas na Ásia e, em seguida, para identificá-las, menciona os nomes de sete cidades. O único limite para a igreja estabelecido na Bíblia é o da própria cidade. Deus assim determinou para guardar Seu povo em unidade. Em Sua oração, em João 17, o Senhor Jesus roga ao Pai para que seu povo seja um (v. 11, 21, 22 e 23). Deus é único (Efésios 4:6), e, assim como Ele, seu povo é um. Imagine uma expressão forte da unidade do povo de Deus em determinada cidade que impacto não causaria, que testemunho não seria e que derrota para o inimigo de Deus! Todos os que têm a vida de Deus fazem parte da igreja. Devemos pedir a Deus que abra nossos olhos, nos ilumine, para vermos a importância de darmos a Ele um testemunho vivo da unidade e uma expressão prática da igreja em cada cidade.

Que o Senhor nos alcance com sua infinita misericórdia!

Extraído do Jornal Árvore da Vida, Ano 9, Número 83.
(COPIEI  DE UM SITE DESATUALIZADO)

Pesquisar este blog

AddToAny